- 85519 Visitas
ANFAPE
       
Home
---------------------------------------
Andamento da causa
---------------------------------------
Sala de Imprensa
---------------------------------------
Noticias
---------------------------------------
Recebe nossa Newsletter
  Nome:
 
  E-mail:
 
 
Associação Nacional dos Fabricantes de Autopeças tem como a missão incentivar o debate sobre a atuação das montadoras frente ao mercado de reposição gerando conhecimento e envolvimento de todos do segmento para a criação de propostas referencial nacional e internacional, tanto para os fabricantes como os distribuidores do mercado de reposição.
 
Diferença de preço entre autopeças originais e alternativas chega a mais de 1.000%

DIFERENÇA DE PREÇO ENTRE AUTOPEÇAS ORIGINAIS E ALTERNATIVAS CHEGA A MAIS DE 1.000%


Um levantamento realizado pela ANFAPE – Associação Nacional dos Fabricantes de Autopeças no início deste ano mostrou que as autopeças de reposição originais chegam a custar 1.073,9% a mais que os componentes produzidos e comercializados pelo mercado independente.

“A moldura inferior do Uno, por exemplo, é vendida a R$ 117,39 em concessionárias e agentes autorizados. Nas revendas de peças, o consumidor encontrará esse mesmo produto a R$ 10,00”, ressalta Roberto Monteiro, diretor executivo da ANFAPE.

O trabalho desenvolvido pela entidade contemplou modelos de veículos antigos e novos, fabricados de 1975 em diante. Foram pesquisados preços de diversos tipos de componentes visuais, como retrovisor, lanterna, farol, capô, pára-lama, calota, reservatório de água e pára-choque.

Essa grande diferença de preços faz com que mais da metade dos brasileiros opte hoje por fazer a manutenção e o reparo de seus veículos em mecânicas independentes. Outro fator que influencia nessa decisão, segundo a ANFAPE, é a disponibilidade de peças. “As mais de duas mil indústrias do mercado independente de autopeças fabricam cerca de 200 mil itens para 400 modelos de veículos de todos os tipos, sejam ônibus, caminhões, automóveis ou motocicletas, inclusive aqueles com mais de 20 anos”, finaliza Monteiro.

<< Voltar
  ©2009 - Anfape