- 78552 Visitas
ANFAPE
       
Home
---------------------------------------
Andamento da causa
---------------------------------------
Sala de Imprensa
---------------------------------------
Noticias
---------------------------------------
Recebe nossa Newsletter
  Nome:
 
  E-mail:
 
 
Associação Nacional dos Fabricantes de Autopeças tem como a missão incentivar o debate sobre a atuação das montadoras frente ao mercado de reposição gerando conhecimento e envolvimento de todos do segmento para a criação de propostas referencial nacional e internacional, tanto para os fabricantes como os distribuidores do mercado de reposição.
 
Você Sabia?

Entenda a origem das peças que o mecânico utiliza no seu veículo

 
Você já passou pela experiência de ter de fazer consertos no carro, considerar o orçamento muito salgado e, então, optar por peças mais baratas indicadas por seu mecânico? Se sim, você precisa saber que o importante nesse momento é conhecer a origem da peça utilizada no reparo do seu carro.
 
Certificar-se de que ela é realmente derivada de meios legais, isto é, de empresas que seguem padrões de qualidade, pois existe no mercado de autopeças uma grande variedade de componentes visuais. Por isso, fique atenta para as diferenças oferecidas e tome cuidado para não cair em armadilhas. Veja os tipos de peças que podem ser oferecidas quando se busca por consertos:
 
Originais, importadas ou nacionais - produzidas pelos mesmos fornecedores das montadoras, mas distribuídas com marca própria pelo mercado independente de autopeças. 
 
Genuínas - encontradas na rede de concessionárias com a marca do fabricante dos automóveis e produzidas pelos fornecedores ou pelas próprias montadoras.
 
Similares - reconhecidas no mercado em que atuam, possuem a devida identificação de procedência, isto é, a própria marca, a devida garantia. Produzidas por empresas independentes, são encontradas nos varejos independentes, ou seja, nas lojas de autopeças.  
 
Piratas -frutos de contrafação, isto é, utilizam indevidamente marcas alheias e podem ser produto de roubo, furto e descaminho (quando entra no país sem o recolhimento de impostos). Não possuem rastreabilidade, o que significa dizer que não é possível identificar o vendedor original.
 
Usadas - demandadas de atividades de desmanche e, bem sabemos, uma quantidade substancial provém de furtos e roubos de veículos.
 
Recondicionadas podem ser originais, genuínas ou similares/genéricas, passam por um processo de recondicionamento fora da fábrica de origem e são colocadas no mercado, podendo ou não atender às características originais. São diferentes das remanufaturadas, que passam por esse processo no próprio fabricante de origem, preservando as características originais ou ficando bem próximas dessas.
 
SP 23.08.2010
<< Voltar
  ©2009 - Anfape